As alegrias de Maria e do cristão agraciado por indulgência.

08/05/2019 12:17


As alegrias  de Maria e do cristão agraciado por indulgência.

Amados  irmãos e irmãs:

Depois de vivenciarmos a  ressurreição de Jesus - que é nossa alegria -  queremos deixar marcado o mês de MAIO recordando e reverenciando as alegrias de  fatos e momentos  da vida de MARIA:  a concepção anunciada pelo anjo;  a visita  a  sua prima Isabel; o nascimento de  Jesus;  a visita e adoração dos Reis Magos;  o encontro de Jesus, menino, no Templo; a visão de Jesus ressuscitado;  assunção  e coroação no  Céu.

A igreja recorda  as alegrias de Maria, pois  a Igreja, assim como o Cristo, nasce do seu regaço: “Todos unidos pelo mesmo sentimento, entregavam-se assiduamente à oração, em companhia de algumas mulheres, entre as quais Maria,  a Mãe de Jesus e de Seus irmãos”  (At 1,14). Neste relato de Pentecostes,  São Lucas destaca  a pessoa de Maria, a única que é  mencionada  com o próprio nome,  além dos apóstolos. Ela promove na Igreja nascente a perseverança na oração  e a concórdia no amor. É o papel de mulher e de Mãe.

Maria une não só os  cristãos  atuantes, mas, também,  o povo mais simples e até mesmo aqueles que  estão afastados. Para esses, muitas vezes Maria é o único vínculo com a vida da Igreja.

Recordando suas  alegrias e o papel dela na vida da Igreja, neste mês queremos homenagear  todas as MÃES, pois  são elas de suma importância  em nossas vidas.

Por fim, o mês de maio terá seu término com uma singular  data, que  é o dia  30,  quando teremos a celebração que  recordará  o dia da sagração e elevação da igreja matriz  Senhor Bom Jesus do Livramento à condição de Santuário local (1971),  em cerimonia presidida  pelo então arcebispo  Dom Geraldo Maria de Moraes Penido. Essa data  foi escolhida pelo arcebispo  Dom Gil Antônio Moreira para  ser um dia  de graças na vida  da Igreja  local  ou seja: 30 de maio é um dos dias próprios para se obter INDULGÊNCIAS  no Santuário Basílica. A doutrina e a prática das indulgências na Igreja estão estreitamente ligadas aos efeitos do Sacramento da Penitência. “A absolvição sacramental livra a pessoa do inferno  e a indulgência livra a pessoa  do purgatório".Indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados  já perdoados quanto à culpa  que o fiel, devidamente disposto e em certas  e determinadas condições, alcança por meio da Igreja, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica,  com autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo  e dos Santos”. A indulgência é parcial ou plenária.  Todos os fiéis podem obter indulgências (…) ou  para si próprios ou para aplicá-las aos falecidos, conforme  diz o Catecismo da Igreja Católica (CIC §1471).

Portanto, convido você e sua família para, neste dia 30 de maio, celebrarmos juntos solene Santa Missa no  Santuário Basílica Bom Jesus do Livramento,  às 19 hs.

 

Pe. Ivair Carolino

Pároco e Reitor 

 

Voltar