COMUNIDADE SANTO ANTÔNIO

11/11/2015 14:14

Bairro” Santa Rita” - “Ginásio”

    Na década de 1970, nas proximidades do antigo “Ginásio” que atualmente abriga Posto de Saúde da Família, foi implantado projeto de desenvolvimento urbano que recebeu nome de “Loteamento Santa Rita de Cássia” numa homenagem do loteador a  sua  falecida  esposa  Rita  de  Cássia  Sampaio.
    Como primeira medida de alcance social, foi construído ali moderno prédio destinado a funcionamento da Escola Estadual “Frei José Wulf” cuja inauguração aconteceu em 1978. No seu derredor foram sendo levantadas mais casas que, aos poucos, foram se estendendo  até atingir  outro projeto chamado “Loteamento Boa Vista”  de tal modo a se formar bairro residencial  de porte a despertar nos moradores católicos preocupação de expandir a missão evangelizadora da Igreja e manter o povo em fraterna unidade, já que não  possuíam  capela para se reunir.
    Interessante registrar que, espontaneamente e de tempo em tempo, foram surgindo líderes, a maior parte originária de famílias que se mudaram da zona rural para a cidade. Por falta de capela, o povo freqüentava a Igreja matriz e, lá, participava de atos litúrgicos. Porém, os moradores não se descuidavam das atividades de evangelização no bairro. Coordenadores mantinham um grupo de oração para, de casa em casa, dedicar-se a estudos bíblicos, celebração da Palavra e distribuição da Eucaristia, através de Ministros leigos. Quando podiam, na média de uma vez ao mês, os padres presidiam Santas Missas em casas (“liturgia doméstica“). No final de cada missa ou celebração sorteava-se a  casa  para a  próxima liturgia.
    Entre os anos 1983/1984, por iniciativa de Padre Elias Saleh, havia acontecido na paróquia Santas Missões animadas por seminaristas e padres Redentoristas, entre eles os bispos Dom Darci e Dom José Luiz e Padre Inácio. Aconselharam eles que a paróquia se organizasse em comunidades, antecipando aquilo que o “Documento de Aparecida” recomendaria bem mais tarde. Assim, os moradores do bairro Santa Rita de Cássia decidiram se organizar com nome de COMUNIDADE SANTO ANTONIO para manter o costume da reza do santo terço nos dias 13, a devoção a Santo Antonio com festa em junho e a tradicional distribuição de “pãezinhos bentos”, além de  vivenciarem as atividades paroquiais. Fato marcante foi a disposição da comunidade “encampar” a “Festa da Amizade” (6ª feira depois de Corpus Christi) que deixou de ser organizada nos arredores da Casa Paroquial, por falta de espaço. Nesta festa, as comunidades se congregam em uma só, a serviço da alegria e da fraternidade ecumênica.
    Não falta muito para que, no coração do bairro, o povo veja concluída, abençoada e  inaugurada  sua  espaçosa  e  bonita capela. Haverá festa!  Mais, ainda, quando o bairro passar a se chamar “Santo Antônio”

Texto: José Cunha e casal Ivonete e Silviano

Voltar