COMUNIDADE SANTA RITA

11/11/2015 13:41

Bairro Santa Rita - Copasa

 

    Em 1955, comemorando seu centenário, a Paróquia de Liberdade levantou um grande cruzeiro à beira da estrada da boiada (atual Rua Angelino Fonseca) que servia de trajeto obrigatório para carros de boi e gado impedidos de atravessarem o centro da cidade. Não havia ali casas; apenas mato e campos. Assim, donos das terras abriram loteamentos e o morro da boiada perdeu seu nome;  transformou-se em bairro  “ SANTA RITA ”, cheio de  bonitas moradias  que  se estendem  até às imediações do  cruzeiro  das missões, situado no ponto mais alto da  rua  onde está a COPASA.
    Só bem mais tarde, depois de 1990, começou a se organizar a comunidade, como tal. Em unidade com a Paróquia, moradores se engajaram em Escola Bíblica, catequese, celebração da Palavra, utilizando-se de garagem de paroquianos. Logo, o povo ampliou sua atividade religiosa, adotando hábito de rezar terço nas casas.
    Com a chegada de dois recém ordenados sacerdotes, Pe. Antonio Camilo e Pe. Carlos Alberto, foi implantado sistema que entusiasmou a paróquia: havia celebração  da Palavra e distribuição  da Eucaristia num mesmo dia (4ª feira) e hora (19) na cidade inteira. Todas as comunidades rezando a só tempo! No “Santa Rita”, a participação  foi intensa. Nesta época, estes mesmos sacerdotes reavivaram a Escola Bíblica e implantaram estudos de temas da Campanha da Fraternidade.  Já se faziam participativas novenas de Natal em casa.
    Mais tarde, Padre Tadeu Vieira trouxe para a Paróquia presença da Legião de Maria, movimento evangelizador que a Comunidade/área missionária  Santa Rita acolheu com gosto, havendo ali  um grupo de Legionários que continua atuante,  reunindo-se e  visitando famílias.    No ano 2009, a paróquia esteve sob administração da Congregação dos Passionistas quando Pe. Denílson Rodrigues incentivou a Comunidade a reavivar a oração do terço de Santa Rita, em cada dia 22, sempre em casas diferentes.
    Em 2010, diácono João Paulo se preparava para receber a ordem sacerdotal quando sugeriu e incentivou a Comunidade a celebrar solenemente a FESTA de Santa Rita, no dia 22 de maio de cada ano. Com pronto apoio de Padre Ivair Carolino, a experiência deu certo! Ano a ano, a FESTA vem se transformando em animada comemoração religiosa e social, com orações, missa, procissão e confraternização das pessoas do bairro com visitantes de toda a cidade. Em 2016, acontecerá a 6ª edição do que já é “marca registrada” do bairro!
    Deve-se chamar de área missionária setor desprovido de capela ou lugar comum para reunião do  povo. Entretanto, moradores do bairro Santa Rita se consideram comunidade, elo que ajuda a formar a Igreja local ao modo de verdadeira “liturgia doméstica”. Como sinal visível de presença basta-lhes o cruzeiro do Centenário, a grutinha que abriga imagem de Nossa Senhora “Rosa Mística” e, também, a imagem de “Santa Rita” que ali entronizaram como símbolo da unidade de um povo fiel ao seu projeto evangelizador.

Texto: José Cunha , casal Ana e José Raimundo

Voltar