Quaresma: tempo de ver o sentido da vida.

07/03/2017 20:14

Quaresma: tempo  de  ver o sentido da  vida.

    Para que fazermos penitência e de modo especial na quaresma?!  Penitência tem que ser algum ato que tenha um significado para você.  Primeiro, a penitência deve nos fazer lembrar de algo, de um  sacrifício para nosso corpo,  de uma mortificação dos nossos sentidos para nos lembrar que o centro da nossa vida  é Deus!.

    A Quaresma é um tempo favorável porque nos  prepara para a celebração da Páscoa de  Jesus, a grande festa  para os cristãos. Assim sendo, toda a Igreja vive esse tempo quaresmal convidando  todos  os  seus filhos  e filhas  para praticar  exercícios espirituais, tais como esmola, orações e  jejum que são propostas evangélicas para vivência  da fé  e  aperfeiçoamento espiritual.

    Então, penitência tem que ser algo que lhe custe.  Não é fácil abster-se de coisa que a gente gosta de fazer.  Por exemplo:  não dá para fazer penitência de carne se prefiro frango; não dá para fazer penitência de uma coisa que eu não tenha como comer todos os dias. Fazer penitência é, por exemplo, abster-se de comer aquilo de que você verdadeiramente vai sentir falta!   “Ah, eu gosto muito de café! Opa! Então vou fazer penitência de não tomar... “ Se gosto muito de uma  bebida que  vai me fazer falta, então faço penitência de me abster dela.

      Assim, penitência tem que ser algo que desperte o sentido do ”para que” estar fazendo esse ou aquele sacrifício A penitência não é um fim  em si mesmo; é um meio de purificação e santificação.  Por isso deve ser feita com alegria.

     Durante todo o mês de  março e começo de abril, teremos oportunidades diversas de viver e exercitar atos penitenciais que haverão de nos ajudar  a  amadurecer na  fé,  como  discípulos  missionários. Uma dica:  fiquemos  atentos à CAMPANHA DA FRATERNIDADE  pois  ela  nos apresenta e convida a refletir  acerca  de como vivenciar esse  tempo quaresmal.

      Faço  votos  de um santo mês; que cada  um de nós  possa, através da penitência,  se  tornar  fortalecido  na fé.  A  todos,  envio  meu  abraço  de Reitor do Santuário.

                                  

                                                                                  Pe. Ivair Carolino

Voltar