“Sede misericordiosos como o Pai!”

07/08/2016 20:45

Agosto, mês em que somos convidados a refletir acerca de nossa  vocação, ou seja, o chamado que Deus nos faz e  nossa resposta a Ele. . Resposta que se dá a partir de um encontro pessoal com o Senhor e de um “sim” generoso que faz o reino dos céus acontecer.

No ano da misericórdia, à luz do tema “Sede Misericordiosos como Pai”, o grande chamado para nós é que tenhamos atitudes do Pai reveladas em Jesus que é a Misericórdia encarnada. Quem tem um coração misericordioso como o coração do Pai do Céu acolhe aquele que peca,  erra e falha. Com ele faz refeição, faz comunhão de vida, faz-se presente não para julgar nem condenar, mas para acolher, amar, ajudar e dizer: “Eu estou contigo!” (Lc 15,2). Assim agiu Jesus!. Embora pecadores, assim devemos agir, pois do mesmo modo que experimentamos a misericórdia do Senhor em nossas vidas devemos ser misericordiosos para com as pessoas com quem  convivemos. A misericórdia é a experiência do ser amado e do amar; é um aprendizado que nunca termina. Causa-nos estranheza dizer às pessoas que as amamos. O nosso jeito de se relacionar é muito mais por interesse e nada de gratuidade. Somos chamados a ser misericordiosos. Ora, se somos amados, somos capazes de amar e de perdoar as ofensas. Somos capazes de curar as feridas, as mágoas que causam sofrimentos, dores, angústias, violências, ódios, maldades, vinganças. O mundo em que vivemos está repleto disso tudo: rivalidades, guerras civis e religiosas, conflitos de diversos modos!

Foi graça especial o papa Francisco promulgar um ano jubilar extraordinário sobre a misericórdia. Para sermos misericordiosos necessitamos de conversão: mudança de rota na nossa maneira de compreender as coisas, mentalidade nova. Precisamos de mudança cultural.

Que o Bom Jesus do Livramento conceda a todos nós a graça de sermos os protagonistas do amor, em nosso tempo.

Voltar