Vargem da Imagem

23/10/2015 11:05

COMUNIDADE RURAL “VARGEM DA IMAGEM

    

    Em tranqüila várzea envolvida pelo silêncio quebrado pelo canto dos pássaros, há sete quilômetros da cidade, não longe do lugar denominado “Covanca”, há muitos anos foi construída por piedoso fazendeiro  pequenina capela outrora dedicada a São Lázaro e, atualmente,  a Bom Jesus dos Aflitos. Nela estão  depositados fragmentos da raiz do cedro que - diz  a tradição - serviu para confecção da magnífica imagem representativa do Bom Jesus do Livramento, patrono do Santuário e padroeiro da Paróquia. No decorrer do tempo, com apoio de dedicadas pessoas religiosas, aquela capelinha foi ampliada mais de uma vez. Em 2008, foi adaptada,  para abrigar uma réplica  da  imagem do Bom Jesus do Livramento, obra esculpida por um artífice da cidade de Nazareno-MG,  que  é  utilizada para substituir a imagem original durante a solene procissão  do  dia  14  de Setembro,  na cidade, e retorna no último domingo do mesmo mês  para  a  Comunidade Vargem da Imagem.
    Pois bem: este é o nome desta comunidade “onde toda estória começou”  e  continua, agora como  guardiã  da  réplica  da  Imagem do Bom Jesus!
    No século passado, essa região da Vargem congregava a seu redor  numerosas  famílias que moravam nos “Batistas” e em toda a vizinhança. Ocorreu que, a partir de 1940, muitas pessoas dali começaram a  procurar vida melhor, principalmente  em São Paulo. Uma delas, por exemplo,  chegou a ser  prefeito do município de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, entre  1973 e 1976. Muitas casas foram demolidas, outras viraram ruínas, entre elas a  filial de armazém  que tinha sede  na cidade ( conforme consta  em propagandas no jornal “Correio de Liberdade” ) e de uma “venda” de gêneros alimentícios. Coisas de cada época,  pois o tempo dita as regras da vida ... e ninguém segura!
    Assim, neste início de Século XXI, outro fenômeno parecido está acontecendo: a migração de moradores das áreas rurais  para a cidade,   mas a Vargem da Imagem continua firme. Sua boa gente está lá, em 22 casas escondidas pelo morro ou encravadas em suas encostas, aconchegada umas às outras;  são famílias remanescentes dos primeiros moradores, apegados   ao  trabalho duro  daqueles  tempos  difíceis  ...
    Nos últimos anos, além da Capela ampliada por iniciativa de dedicados voluntários, a Paróquia construiu galpão com cozinha e instalações para encontros pastorais, retiros espirituais, atividades missionárias, tardes de recreação, leilões beneficentes. Quando acontecem festividades ali, o local fica lotado de carros e de pessoas vindas de Liberdade,  dos Batistas, da Ponte de Ferro, de Silviano, do Taquarussu, da Covanca e até  de outras cidades,  valendo mencionar  que  a “Festa do Ano” (Bom Jesus  dos Aflitos) é celebrada  com fé  e  entusiasmo no  3º  domingo  do  mês  de  agosto.
    Outras fortes  movimentações religiosas  que lá acontecem,  além das Missas periódicas, são as cerimônias, em  Setembro,  da  condução da  imagem réplica  para o Santuário (1º  domingo)  e do seu retorno (último domingo), sempre com grande carreata e presença  de gente de todas as idades,  inclusive cavaleiros, amazonas e   motoqueiros.

Voltar